Copa 2010 África do Sul – Curiosidades dos 80 anos da Copa do Mundo

Em 80 anos de Copa, muitos jogos, gols, heróis e vilões surgiram em 18 edições do Mundial. Às vésperas da competição na África do Sul, fique por dentro de alguns dados e números mais interessantes que cercam o maior evento do planeta.

Para se ter uma ideia, com a estreia da Eslováquia, sobe para 76 o número de seleções participantes da Copa. O Brasil, maior vencedor com cinco taças, também é o único país a estar presente em todas as edições (18). A Seleção também é a que mais venceu, com 64 triunfos em 92 jogos. Confira outras curiosidades:

A TAÇA. Objeto de desejo das 32 seleções participantes da Copa, a Taça Fifa é feita de ouro maciço de 18 quilates e pesa 6.175kg. O país vencedor ficará com a taça pelos próximos quatro anos e depois receberá uma réplica da Fifa. O atual troféu foi feito em substituição ao Jules Rimet, em 1974. O antigo troféu foi batizado em homenagem ao antigo presidente da Fifa. A taça, que foi entregue aos campeões mundiais de 1930 a 1970, ficou definitivamente com o Brasil depois da conquista do tricampeonato na Copa de 1970, no México, mas foi roubado em 1983. A Taça Fifa só poderá ser trocada quando o espaço onde está escrito o nome dos países campeões for totalmente preenchido.

MATADOR. Com três gols marcados no Mundial da Alemanha — dois contra o Japão e um contra Gana —, Ronaldo ultrapassou o atacante alemão Gerd Müller e se tornou o maior artilheiro da história das Copas do Mundo, com 15 gols.

VAPT-VUPT. A substituição mais rápida da história das Copas aconteceu em 10 de junho de 1978. O técnico Enzo Bearzot, da Itália, trocou Mauro Bellugi por Cuccureddu depois de apenas seis minutos de jogo. Já a expulsão mais rápida foi do uruguaio José Batista, que levou o vermelho com um minuto diante da Escócia, no Mundial de 1986.

VERMELHOU. O Mundial de 2006 superou o recorde de cartões vermelhos de todas as outras Copas. Foram 28 expulsões, superando a marca de 22 na Copa de 1998. Portugal x Holanda foi a partida com mais cartões na história das Copas: 16 amarelos (nove para Portugal e sete para a Holanda) e quatro vermelhos (dois para cada lado).

UM TIME NOTA 10. Não é à toa que a Seleção Brasileira campeã mundial em 1970 é considerada por muitos como a melhor de todos os tempos. Toda a linha de frente titular do Brasil jogava com a camisa 10 em seus clubes: Jairzinho, Gérson, Tostão, Pelé e Rivelino. No entanto, quando chegou a hora da inscrição dos números do time para a Copa no México, ninguém questionou a primazia dada a Pelé. O rei eternizou a camisa 10.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s