Boa visão ajuda a evitar acidentes

Problema comum no dia-a-dia do carreteiro é a falta de cuidado com a visão, deficiência que também pode ser considerada responsável por acidentes nas estradas. Mesmo sabendo disso, nem sempre o motorista procura um médico para fazer check up, ora alega falta de condições financeiras, ora falta de tempo. Pensando nesses possíveis argumentos que as concessionárias Intervias e a CCR NovaDutra/Autoban realizam programas beneficiando carreteiros com exames de saúde, inclusive o de vista, realizados gratuitamente nas rodovias.

A Intervias, concessionária de Rodovias do Interior Paulista S.A, (empresa do Grupo OHL) lançou, desde 2001, o Programa Saúde na Boleia, o qual disponibiliza aos carreteiros serviços de saúde gratuitos, com campanhas em postos de atendimento instalados nas rodovias que opera. A ação tem como finalidade alertar os motoristas sobre os perigos de doenças provocadas pelo seu tipo de trabalho, e a visão está entre os itens discutidos.

De 2001 a 2009, foram realizados 3.999 atendimentos, e na última avaliação visual, feita pela equipe da Intervias, na 28º campanha do Programa Saúde na Boleia, em novembro passado, um total de 664 carreteiros participaram e 57 se recusaram a passar por atendimento.Na avaliação de acuidade visual para perto, na tabela de Jaeger, dos 607 avaliados 324 apresentavam visão J1 bilateral (olho direito e esquerdo), 289 usuários não apresentavam visão 100% para perto bilateralmente, e foram orientados e encaminhados ao especialista. Já na avaliação de acuidade visual para longe, na tabela de Snellen, dos 607 participantes, 345 apresentavam visão 20/20 bilateral (olho direito e esquerdo), 262 usuários não apresentaram visão 100% para longe bilateralmente.

A concessionária não avaliou durante o programa a freqüência de visita dos motoristas ao oftalmologista. Para a coordenadora médica do APH – Atendimento Pré-Hospitalar – da Intervias e também coordenadora do Programa Saúde na Boleia, Dra. Josiene Germano, é de extrema importância que os carreteiros passem por uma avaliação médica anual. Alerta, ainda, que desta forma será possível identificar problemas precocemente ou até mesmo efetivar um trabalho preventivo. “Esta avaliação dever ser geral e não só nos olhos, pois existem patologias que podem interferir na visão, como o diabetes, por exemplo”, explica.

Ainda neste contexto, a coordenadora ressalta a importância de frequentar o consultório médico periodicamente. Caso contrário, essas pessoas podem ser surpreendidas por patologias em estágio avançado, ou até mesmo apresentarem um mal súbito durante a direção veicular. “Muitas doenças caminham de forma silenciosa, sem que as pessoas apresentem algum sinal ou sintoma”, lembra.

A CCR NovaDutra também contribui com a saúde do carreteiro por meio do Programa Estrada para a Saúde, e cita que de janeiro a dezembro de 2008 foram examinados 1.021 carreteiros, sendo que 515 apresentaram visão normal; 212 problemas gerais de visão; 222 problemas para ver de longe e 72 demonstraram problemas para ver de perto.

Ainda no Programa Estrada para a Saúde, desta vez, na CCR Autoban, entre os grupos de riscos de 2009, a acuidade visual alterada teve 582 atendimentos, com 193 alterações, que representa o percentual de 33,16%, de acordo com informações da concessionária.

O médico responsável pelo Programa Estrada para a Saúde, na CCR Autoban, Ricardo Pousa Franco de Godoy, diz que o aparelho da RaizaMed, modelo RZ 2000, realiza exames de avaliação da acuidade visual e campo visual para longe e perto, testa a mobilidade ocular e a visão cromática-identificação de cor, o daltonismo. Além disso, é possível fazer testes de reação ao ofuscamento e de limiar de visão noturna e, caso haja alteração, o motorista é orientado a procurar um oftalmologista.

Sobre a frequência do carreteiro procurar atendimento médico, a concessionária explica que isso depende das doenças que ele apresentar, tais como diabetes, hipertensão arterial, glaucoma, entre outras. No caso de diabetes é recomendado o paciente fazer uma consulta semestral ao oftalmologista. No geral, médicos alertam os carreteiros sobre os cuidados com a visão e, quando confirmadas alterações, é a hora de antecipar a visita.

Por fim, Godoy explica que o exame oftalmológico de rotina permite detectar precocemente as principais doenças oculares, que incapacitam crianças e adultos para a vida cotidiana. Lembra que as alterações do exame de acuidade visual ocorrem em função da deficiência visual, que resulta no fato de o olho não focalizar, no plano da retina, estímulos recebidos, perdendo a nitidez e gerando desconforto, a partir de certos “graus”. Assim, é fundamental a realização de um exame para a prevenção de acidentes nas estradas e promoção da saúde.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s